MDI 3: Seminários sobre internet, mídia e jornalismo

13/04/2010

Selecionei nove textos para fazermos nossos seminários da disciplina “Internet e mídia digital 3″. Acho que com o material abaixo podemos conseguir uma boa visão sobre as transformações na mídia (e na sociedade em geral) a partir da internet, onde tenho a audácia de incluir um capítulo da minha dissertação.

Todos os livros citados merecem a leitura completa de sua obra, e recomendo fortemente para aqueles estudantes de jornalismo que desejam entender um pouco das mudanças em curso na mídia e na sociedade. É claro que outros livros mereceriam estar nesta lista (como A Busca, de John Batelle, já indicado aos alunos), mas temos que restringir a seleção para algo que seja adequado à nossa realidade.

1. Castells: a era do informacionalismo, capítulo do livro Cultura de Rede, Por Cláudia Ferraz Castelo Branco e Luciano Matsuzaki (Orgs.)

2. Jenkins: a cultura da participação, capítulo do livro Cultura de Rede, Por Cláudia Ferraz Castelo Branco e Luciano Matsuzaki (Orgs.)

3. A Cauda Longa, de Chris Anderson.
Como a tecnologia está convertendo o mercado de massa em milhões de nichos. Páginas 14 – 24; 50 – 55.

4. A Cauda Longa, de Chris Anderson.
Democratização das ferramentas de produção. Pags. 60 – 76.

5. Por que a nova mídia é revolucionária, de Caio Túlio Costa.

6. Jornalismo digital: Dez anos de web… e a revolução continua
RC Alves – Comunicação e Sociedade, 2006.

7. Webjornalismo participativo ea produção aberta de notícias
A Primo, M Träsel – Contracampo (UFF), 2006.

8. O mito libertário do “jornalismo cidadão”
Sylvia Moretzsohn – Comunicação e Sociedade, vol. 9-10, 2006, pp. 63-81

9. O Desafio dos Jornais com a Internet, de Rogério S. Mosimann. (capítulo de dissertação de mestrado disponível on-line).

Como será nossa atividade acadêmica com estes textos:

Cada alunos deverá ler um dos nove textos acima. A distribuição dos textos será feita em sala, em primeira tentativa por consenso, e se não houver consenso, por sorteio. A apresentação para discussão em sala será feita em dupla, ou seja, dois alunos necessariamente lerão o mesmo texto (mas podem ler todos!).

Cada aluno apresentará oralmente em sala um seminário sobre o texto trabalhado, em conjunto com o colega que leu o mesmo texto, e entregará uma resenha (máximo 2 mil caracteres com espaços) sobre o texto lido até o dia 30/11.

Data dos seminários: 20/11 à 30/11.

Requisitos mínimos para blogs MDI 3

25/03/2010
  • Pelo menos 10 posts.
    Destes dez, pelo menos um post com vídeo incorporado. E pelo menos um post com foto licenciada em Creative Commons (pode procurar aqui no flickr.com/creativecommons.
  • Uso de tags (marcadores), nos posts e na barra lateral;
  • Lista de blogs / links
  • Uso de Hipertexto
  • Perfil do autor
  • Agregar conteúdo relacionado via feed ou “gadget” reportagem;
  • Gadget últimos comentários,
  • Enquete
  • Gadget com postagens do seu twitter
  • Outro gadget a sua escolha – seja criativo!
  • Personalização do layout, incluindo cabeçalho com imagem original;
  • Formatação de texto adequada (espaçamento extra, padrão visual)
  • Gerenciamento de acessos via Google Analytics
  • Apresentação de slides (na barra lateral)
  • Mapa em algum post.

Redação jornalística para weblogs

18/03/2010

Abaixo recortei os trechos que me pareceram mais significativos de três textos de Carlos Castilho sobre redação jornalística em blogs.

Blog Código Aberto

Leitura em camadas nos weblogs – postado em 9/6/2005

A pirâmide invertida em weblogs – postado em 10/5/2005

Redação Jornalística em weblogs – postado em 2/5/2005

Vamos conversar sobre isso na aula de hoje.

Para começar, algumas questões:
1) O texto de um blog é igual ao de um jornal?
2) Existe um estilo próprio dos blogs?
3) Eles podem usar a pirâmide invertida?
4) Como fica o problema da não linearidade narrativa, uma das principais características do texto online?

Não há consenso.

Mas existem alguns padrões que têm funcionado bem:

Textos curtos (ler na tela é 25% mais cansativo do que no papel / maioria das pessoas dedica no máximo de 20 a 25 segundos por página na web),

Blogs têm uma lógica diferente da usada para os jornais e revistas. A ordem fica invertida se simplesmente recortarmos o texto de um meio impresso – Matérias “fragmentadas”.

Nos weblogs, antes de publicar, o autor deveria dividir o assunto em blocos por interesse e tratar cada um deles como se fosse uma reportagem isolada. A pirâmide invertida funciona em cada bloco, mas não é usada para o conjunto dos textos. Cada bloco estará organizado em torno de um subtema predominante e cada parte se relaciona com as demais através de hiperlinks.

Em cada bloco, todos os elementos do texto jornalístico são levados em conta, inclusive a pirâmide. Uma analogia com o texto escrito poderia ser a dos boxes ou quadros que num jornal ou revista funcionam como apêndices do texto principal. Só que num blog, cada box é uma matéria independente.

A sequência de leitura é cronológica: o começo ou o primeiro bloco é lido por último, pois está no final da fila depois da publicação das demais partes (Depende, para quem acessar no dia da publicação será o primeiro) Na estrutura não linear clásica, o internauta tem total liberdade para decidir como vai ler a matéria.

Na web e nos weblogs, antes de pensarmos na pirâmide, temos que desenvolver o que se chama de arquitetura da informação, ou seja a segmentação estruturada do tema central. Só assim é possivel criar blocos de informação interligados e independentes um do outro, capazes de serem lidos em qualquer ordem.

A fragmentação em blocos tem a vantagem de permitir a participação dos leitores no desenvolvimento do texto através do recurso dos comentários.

Textos curtos não quer dizer que os textos mais extensos sejam proibidos na rede. Podem ser veiculados para serem lidos impressos – suporte – ou editados para web – a web como novo meio.

A concisão e a objetividade são absolutamente essenciais na redação em weblogs, porque a rapidez na leitura tornou-se uma rotina na Web. Mas qualquer redator sabe que o texto enxuto é uma habilidade rara e só alcançável após sucessivas revisões.

A leitura em camadas permite ao leitor “fotografar” ou “escanear” o texto sem lê-lo palavra por palavra. Um destaque por parágrafo. O destaque pode incluir mais de uma palavra, sendo desaconselhável marcar mais de quatro ou cinco. É como um texto dentro do outro.

A produção de textos para leitura em camadas é um dos diferenciais dos textos nos blogs, junto com a estrutura não linear, a narrativa em ordem cronológica inversa e o uso de hiperlinks. Por isto a redação jornalística em weblogs é bem mais trabalhosa e demorada do que num texto para veículos impresso.

Conquiste a rede, blog!

11/03/2010

Vamos usar como referência para começarmos a construir nossos blogs o livro “Conquiste a rede: blog“, de Ana Carmen Foschini, e Roberto Romano Taddei.

A coleção conquiste a rede tem ainda outros livros sobre Podcast, Flog & Vlog e Jornalismo Cidadão. Veremos estes mais tarde.

O que são blogs?

10/03/2010

O artigo de Artigo de Artur Vasconcellos Araújo motiva uma boa discussão sobre o conceito de blog.  Leitura importante.

Referências sobre twitter e jornalismo

03/02/2010

Mais da metade dos estudantes da quinta fase de jornalismo (Estácio Sc) já possui uma conta no twitter. Fiquei feliz com isso, e agora cabe a cada um descobrir como tirar o melhor proveito disso. Para motivar nossa cobertura colaborativa do “#classico” catarinense Figueirense x Avaí, nesta quinta (04/02), selecionei alguns links com dicas para quem está começando a usar e artigos para refletirmos sobre a ferramenta que vamos  usar.

“Tudo” sobre o twitter no Guia do Twitter, da Agência Talk.

Dicas para iniciantes na linguagem “da galera”, por Sanja

Como usar as mídias sociais no jornalismo?
Por Ana Maria Brambilla (em 06/10/2009)

Twitter pressiona uma mudança no foco da atividade jornalística
Por Carlos Castilho (em 15/7/2009)

O caos criativo na internet e as opções do jornalismo
Por Carlos Castilho (em 22/9/2009)

Twitter, Celulares e Jornalismo: Mídias Móveis no Processo Informativo
Laíza Felix de Aguiar e Cláudio Cardoso de Paiva, Universidade Federal da Paraíba

O Twitter como suporte para produção e difusão de conteúdos jornalísticos
Por Gabriela da Silva Zago

Twitter, Celulares e Jornalismo: Mídias Móveis no Processo Informativo
Laíza Felix de Aguiar e Cláudio Cardoso de Paiva, Universidade Federal da Paraíba

Apropriações jornalísticas do Twitter: A Criação de Mashups
Por Gabriela da Silva Zago

A tag twitter, no meu delicious, tem muito mais.

Quinta é dia de clássico também no twitter

02/02/2010

Começamos o semestre na noite de terça e a turma já deu uma  ótima sugestão: fazer a cobertura do clássico Figueirense x Avaí através do twitter. O jogo será na próxima quinta 04/10, 21h50min.

Cada aluno usará seu próprio twitter para postar, e todos usarão a hashtag #classico para facilitar a visualização do “conjunto da obra”. UMA OBRA COLABORATIVA! Convidamos a todos para participar desta experiência, usando também #classico, para que os tuiteiros de Floripa tenham uma boa rede de informantes, publicando muitas “notícias” e opiniões.

Poucos acadêmicos têm celulares com acesso à web, a grande maioria vai enviar seus tweets via sms (celular) através do SMS2Blog.

Abaixo algumas anotações que fizemos nesta que está sendo uma primeira aula bem animada:

COBERTURA CLÁSSICO FIG X AVA 2010

1. cada um no seu twitter
2. usar a hash tag #classico (sem acento)
3. no dia, divulgar para twitters relacionados
4. usar português correto, com poucas abreviações, por exemplo:
c/ p/ q vc
5.gols serão informados por andré

Estilo: Pessoal. Coloquial. Analítico. Fatos (números, dados). “humano”. SERVIÇO.

Nem tudo o que importa, ocorre dentro de campo.

Possíveis pautas/temas:
making off das coberturas jornalísticas;
torcida
trabalhadores/comércio
organização (desde pm até âmbulância, promotoria)
futebol – tática e técnica
Serviço: trânsito, estacionamento, preços etc.

Os twitters dos alunos de terça de noite (pessoal da turma da manhã, comenta aí seus nomes de usuários, por favor):

@lalohomrich

@maribllo

@polianapallaoro

@ariana_ramos

@juwendhausen

@podiacki

@bruninhaacoelho

@kauanaps

@gio_oliver

Do facilitador/professor: @rogeriomosimann

(atualizado na quarta, 17h47min)

Material de apoio criado no semetre 2009 2

02/02/2010

No semestre anterior fiz dois documentos no google docs para organizar algum conteúdo trabalhado em sala. Confiram:

O básico: gif X jpg, domínio, provedor de hospedagem e características da internet

Roteiro para ajudar na criação de newsletter

Planilha com as notas do TI 2009/2

26/11/2009

Caro acadêmico de jornalismo da Estácio SC, acesse esta planilha do google docs para ver as notas do TI 2009 2.

Confira os trabalhos dos alunos do curso de jornalismo da Estácio de Sá – SC

18/11/2009

O Trabalho interdisciplinar deste semestre propôs para os alunos da segunda fase do curso de jornalismo da Estácio SC a criação de um blog com contéudo original. Siga os links abaixo para ver os resultados. Tem muita coisa boa. Parabéns aos que buscaram aproveitar a experiência e evoluir neste processo.

Turma da manhã

Ressanear – http://ressanear.blogspot.com

Art das Ruas – http://www.artdasruas.blogspot.com

Porto do Mané – http://portodomane.blogspot.com

Isso É Humano? – http://issoehumano.blogspot.com

Eco-lógica – http://eccologica.blogspot.com

Hamburguer Ligh – http://www.hamburguerlight.blogspot.com

Adoro Ajudar – http://adoroajudar.blogspot.com

Fora do Eixo – http://www.foradoeixocinema.blogspot.com/

Turma da Noite

Jovem Fala Sério – http://jovemfalaserio.blogspot.com

Porque Exercícios -http://porqueexercicios.blogspot.com

Blog du Mercado – http://www.blogdumercado.blogspot.com

Fenaostra online – http://fenaostraonline.blogspot.com/

Raízes Nativas – http://www.raizesnativas.blogspot.com

Mosaicos de Rua: http://mosaicosderua.com

Mercado Municipal de Floripa – http://mercadomunicipaldefloripa.blogspot.com

Vo Aonde -http://www.voaonde.blogspot.com

Qual da night -http://www.qualdanight.blogspot.com

Obs.: Os blogs estão publicados na ordem do registro feito pelos alunos nos comentários deste blog.