O crescente uso de redes sociotécnicas de comunicação tem resultado em significativas transformações na indústria de mídia, desde o surgimento do telégrafo até a disseminação da internet nos dias atuais. Estas transformações não são causadas por novas tecnologias, mas conseqüências da inter-relação de fatores econômicos, políticos, sociais e culturais, além de técnicos, a fim de realizar os interesses dos atores envolvidos no processo.

Para analisar implicações do desenvolvimento da internet na mídia, com ênfase nos jornais, parte-se de Florianópolis para a abordagem do tema, buscando a manifestação local deste processo mundial. Optou-se pelo estudo de caso da RBS devido à atuação em jornais e internet, além de outras mídias, à posição de referência e líder de mercado na região Sul e ao papel pioneiro da empresa na convergência entre mídia e telecomunicações no Brasil.

Pretende-se mostrar como a RBS atua na mídia on-line e como o grupo trabalha a integração dos seus veículos — especialmente os jornais — com a internet, concentrando o estudo no jornal Diário Catarinense e no ClicRBS em Santa Catarina.

Com este intuito, começou-se resgatando a introdução dos jornais e de outras redes de comunicação em Santa Catarina; analisou-se alguns aspectos da história da internet, perfil do público e usos da rede; bem como o quadro atual do mercado de mídia e mais especificamente de jornais. Buscou-se abordar estes assuntos na escala mundial, em países centrais e no Brasil, para relacioná-los com o cenário local de Florianópolis e de Santa Catarina, entendendo o lugar como uma relação entre escalas.

Do ponto de vista metodológico, foram realizadas entrevistas com executivos do Diário Catarinense e do Departamento de Internet e Inovação da RBS e jornalistas dos dois veículos, além de outros profissionais de empresas relacionadas com o objeto do trabalho. Utilizou-se de referenciais teóricos relacionados à Geografia econômica e à noção de redes.